Matéria: Entenda o processo da desencarnação     (postado em: 30/6/2015 17:06:00 )

Compartilhar no Facebook



publicado por: david

É comum ouvir alguém dizer que tem medo da morte. 

Desde tempos remotos até os dias atuais, o medo da morte é ainda rotulado como a origem e a evolução de todos os demais medos.  

Segundo a Doutrina Espírita, esta é uma energia que escolhemos e usamos em nossas realidades, como uma energia poderosa, uma reação emocional e mental diante do desconhecido, da insegurança perante o futuro.

A Doutrina esclarece ainda que a desencarnação é a transferência de um plano para o outro, o retorno para a verdadeira vida que proporciona a continuidade da evolução moral e intelectual que todos precisamos alcançar.

Segundo Amit Goswani, autor do livro “A Física da Alma”, a separação da alma e do corpo é um fenômeno natural que tem sido tema de discussões, desde a antiguidade, na ciência e nas diversas religiões, sobre a continuidade da vida após a morte, revelando que a morte faz parte do cotidiano humano e como tal deve ser encarada com seriedade e aceitação.

A psicologia explica que o medo provoca reações físicas como a tensão exagerada, a descarga de adrenalina e o pânico descontrolado. Especialistas da área ressaltam que o medo não é inato às pessoas e atinge a todos em vários graus e diversidades como: medo da morte; da má sorte; de ser assaltado; de perder o emprego; de ser encurralado e até o de ter medo.

O espírito Manoel Philomeno de Miranda, em uma mensagem ditada ao médium Divaldo Pereira Franco, assegura que a desinformação e as concepções erradas sobre a vida futura são responsáveis pelo temor da morte:

A falsa visão e informação que temos da morte: Somos acostumados a acreditar que existe um Céu e um inferno e torna-se apavorante a ideia de que respondemos pelos atos da vida por meio da condenação ou do descanso eterno.
O Materialismo: Quanto mais nos prendemos aos bens materiais, mais tememos a morte, pois sabemos que não poderemos levar riquezas para o além-túmulo.
Como acontece o desligamento da alma do corpo físico

Allan Kardec, Codificador da Doutrina Espírita, esclarece que o estado da alma varia consideravelmente segundo o gênero de morte, mas, sobretudo, segundo a natureza dos hábitos que teve durante a vida.

Morte natural -  O desligamento se opera gradualmente e sem abalo; frequentemente, ele começa mesmo antes que a vida se extinga. 

Morte violenta por suplício, suicídio ou acidente - Os laços se rompem bruscamente; o Espírito, surpreendido pelo imprevisto, fica como atordoado pela mudança que nele se opera e não compreende sua situação.

Na Revista Espírita, publicada no ano de 1859 na França, Allan Kardec, afirma que ao constatar a falência do corpo físico, sentimos um grande alívio e um imenso bem-estar. Em suas palavras “As almas progridem intelectual e moralmente, depois da morte, mais ou menos segundo sua vontade, e algumas progridem muito, mas têm necessidade de porem em prática, durante a vida corporal, o que adquiriram em ciência e em moralidade. Aquelas que estão estacionárias retomam uma existência análoga a que deixaram; as que progrediram merecem uma encarnação de uma ordem mais elevada.”

Kardec ainda acrescenta na mesma obra que a alma não somente reencontra no mundo dos Espíritos, os parentes e amigos que a precederam, mas também muitos outros que havia conhecido em outras vidas, geralmente, aqueles que por ela mais se afeiçoam o recebe em sua chegada ao mundo espiritual e auxiliam na libertação dos laços terrestres.


Este Site é patrocinado por:
 

"E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará ." (Jesus) Conheça mais do Espiritismo, Encontre aqui um centro espirita de sua cidade.  
Divulgação (Apoie, ajude e/ou participe com estas Instituições)
Instituições sem fins lucrativos:
        

Casas Espíritas:
 Casas André Luiz                           
O verbo perder e morrer sempre serão colocados entre aspas nas matérias, pois no espiritismo não acreditamos que ninguém perde ninguém nem que a morte exista, acreditamos em uma separação física momentânea.
2012 - www.vencendoasperdas.com.br - Ajudando a divulgar o espiritismo Kardecista. ***
* Allan Kardec, foi o codificador do espiritismo, porem o espiritismo é obra do mestre Jesus, ditado por diversos espiritos de superior hierarquia.
** Offline - Não será publicado no site, a resposta será enviada somente ao seu e-mail

TAGS


A visão espírita Kardecista ajudando os pais a superarem a perda de um filho., morte, perda,reencarnação,além, plano espiritual,desencarne,caridade, fraternidade,Deus,Jesus,Meimei, Emmanuel,Chico Xavier, espiritismo,Allan Kardec, Bezerra de Menezes,como superar a morte,como superar a perda,desencarne,desencarnou,falecida,lidando com a morte,meu avo faleceu,meu avô morreu,meu filho faleceu,meu filho morreu,meu marido faleceu,meu marido morreu,minha avó faleceu,minha avó morreu,minha esposa faleceu,minha esposa morreu,minha filha faleceu,minha filha morreu,morta,morte de ente,perda de ente,perdi meu filho,perdi meu marido,perdi minha esposa,perdi minha filha,superando a morte,superando a perda,vida apos a morte,vida no alem como aceitar a morte,como superar a morte,aceitando a morte,superando a morte,como aceitar a morte de ente querido,como superar a morte de ente querido,aceitando a ,morte de ente querido,superando a morte de ente querido,desencarnação,desencarne,desencarnado,como aceitar a morte de alguém,como superar a morte de alguém,como vencer a morte de alguém,PERDA DE UM ENTE QUERIDO,Lidando com a Morte,Lidando com a perda de um ente querido,COMO LIDAR COM A MORTE DE UM ENTE QUERIDO,ninguem esta preparado para a morte
Versão MySql HotelDaWeb