Matéria: Jóias devolvidas     (postado em: 30/6/2015 17:06:00 )

Compartilhar no Facebook



publicado por: david

Caro leitor, quando perdi meu Tiago recebi inúmeras mensagens contendo ensinamentos importantes segue abaixo um deles:


Jóias devolvidas

Narra antiga lenda árabe, que um Rabi, religioso dedicado, vivia muito feliz com sua família. Esposa admirável e dois filhos queridos.
Certa vez, por imperativos da religião, o Rabi empreendeu longa viagem ausentando-se do lar por vários dias.

No período em que estava ausente, um grave acidente provocou a morte dos dois filhos amados.

A mãezinha sentiu o coração dilacerado de dor. No entanto, por ser uma mulher forte, sustentada pela fé e pela confiança em Deus, suportou o choque com bravura.

Todavia, uma preocupação lhe vinha à mente: como dar ao esposo a triste notícia?

Sabendo-o portador de insuficiência cardíaca, temia que não suportasse tamanha comoção.

Lembrou-se de fazer uma prece. Rogou a Deus auxílio para resolver a difícil questão.

Alguns dias depois, num final de tarde, o Rabi retornou ao lar.

Abraçou longamente a esposa e perguntou pelos filhos…

Ela pediu para que não se preocupasse. Que tomasse o seu banho, e logo depois ela lhe falaria dos moços.

Alguns minutos depois estavam ambos sentados à mesa. A esposa lhe perguntou sobre a viagem, e logo ele perguntou novamente pelos filhos.

Ela, numa atitude um tanto embaraçada, respondeu ao marido: Deixe os filhos. Primeiro quero que me ajude a resolver um problema que considero grave.

O marido, já um pouco preocupado perguntou: O que aconteceu? Notei você abatida! Fale! Resolveremos juntos, com a ajuda de Deus.

Enquanto você esteve ausente, um amigo nosso visitou-me e deixou duas jóias de valor incalculável, para que as guardasse. São jóias muito preciosas! Jamais vi algo tão belo!

O problema é esse! Ele vem buscá-las e eu não estou disposta a devolvê-las, pois já me afeiçoei a elas. O que você me diz?

Ora mulher! Não estou entendendo o seu comportamento! Você nunca cultivou vaidades!… Por que isso agora?

É que nunca havia visto jóias assim! São maravilhosas!

Podem até ser, mas não lhe pertencem! Terá que devolvê-las.

Mas eu não consigo aceitar a idéia de perdê-las!

E o Rabi respondeu com firmeza: Ninguém perde o que não possui. Retê-las equivaleria a roubo!

Vamos devolvê-las, eu a ajudarei. Iremos juntos devolvê-las, hoje mesmo.

Pois bem, meu querido, seja feita a sua vontade. O tesouro será devolvido. Na verdade isso já foi feito. As jóias preciosas eram nossos filhos.

Deus os confiou à nossa guarda, e durante a sua viagem veio buscá-los. Eles se foram.

O Rabi compreendeu a mensagem. Abraçou a esposa, e juntos derramaram grossas lágrimas. Sem revolta nem desespero.

* * *

Os filhos são quais jóias preciosas que o Criador nos confia a fim de que os ajudemos a burilar-se.

Não percamos a oportunidade de auxiliá-los no cultivo das mais nobres virtudes. Assim, quando tivermos que devolvê-los a Deus, que possam estar ainda mais belos e mais valiosos.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. Jóias devolvidas do livro Quem tem medo da morte?, de Richard Simonetti, ed. Gráfica São João. Disponível no CD Momento Espírita, v. 2, ed. Fep.



Este Site é patrocinado por:
 

"E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará ." (Jesus) Conheça mais do Espiritismo, Encontre aqui um centro espirita de sua cidade.  
Divulgação (Apoie, ajude e/ou participe com estas Instituições)
Instituições sem fins lucrativos:
        

Casas Espíritas:
 Casas André Luiz                           
O verbo perder e morrer sempre serão colocados entre aspas nas matérias, pois no espiritismo não acreditamos que ninguém perde ninguém nem que a morte exista, acreditamos em uma separação física momentânea.
2012 - www.vencendoasperdas.com.br - Ajudando a divulgar o espiritismo Kardecista. ***
* Allan Kardec, foi o codificador do espiritismo, porem o espiritismo é obra do mestre Jesus, ditado por diversos espiritos de superior hierarquia.
** Offline - Não será publicado no site, a resposta será enviada somente ao seu e-mail

TAGS


A visão espírita Kardecista ajudando os pais a superarem a perda de um filho., morte, perda,reencarnação,além, plano espiritual,desencarne,caridade, fraternidade,Deus,Jesus,Meimei, Emmanuel,Chico Xavier, espiritismo,Allan Kardec, Bezerra de Menezes,como superar a morte,como superar a perda,desencarne,desencarnou,falecida,lidando com a morte,meu avo faleceu,meu avô morreu,meu filho faleceu,meu filho morreu,meu marido faleceu,meu marido morreu,minha avó faleceu,minha avó morreu,minha esposa faleceu,minha esposa morreu,minha filha faleceu,minha filha morreu,morta,morte de ente,perda de ente,perdi meu filho,perdi meu marido,perdi minha esposa,perdi minha filha,superando a morte,superando a perda,vida apos a morte,vida no alem como aceitar a morte,como superar a morte,aceitando a morte,superando a morte,como aceitar a morte de ente querido,como superar a morte de ente querido,aceitando a ,morte de ente querido,superando a morte de ente querido,desencarnação,desencarne,desencarnado,como aceitar a morte de alguém,como superar a morte de alguém,como vencer a morte de alguém,PERDA DE UM ENTE QUERIDO,Lidando com a Morte,Lidando com a perda de um ente querido,COMO LIDAR COM A MORTE DE UM ENTE QUERIDO,ninguem esta preparado para a morte
Versão MySql HotelDaWeb